Wednesday, August 01, 2007

A VIDA IMITA A ARTE E ASSISTIMOS TUDO EM DVD

Quase simultaneamente partem dois grandes cineastas do cinema moderno: Bergman e Antonioni; o primeiro, poeta da existência, dos conflitos humanos e do absurdo da morte. Vivia sozinho, já não mais dirigia e recepcionou seu fim sem alarde, sereno, aos 89 anos. Jamais saberemos a sua opinião sobre a Donzela Negra. Talvez seja interessante rever Sétimo Selo.



O Segundo, rompeu com as facilidades das temáticas sociais para criar um cinema de silêncio, tédio e incomunicabilidade humana. Já não mais falava, já não mais dirigia filmes. O silêncio é a maior homenagem a estes dois grandes avatares do moderno audiovisual.


3 Comments:

Blogger Mara Liz said...

eles nos deixaram obras lindas, partir com um legado tão rico e que sobreviverá por gerações deve ser reconfortante.

6:08 AM  
Blogger contra-regra said...

Sentirei mais a falta de Antonioni do que Bergman (ele faz mais o meu tipo de cinema, que, por sinal, anda atualíssimo!). Rever Sétimo Selo realmente parece um programa interessante. E Blow Up também (estou pensando em ir a videoteca do CCBB reservar um horário pra assisti-lo). Domingo definitivamente é uma fossa!

Meus outros blogs:
http://cave.zip.net (Corrente Literária).
http://fotovoyeur.zip.net (Fotografias Comentadas).
http://houseagency.blogspot.com (O Mundo da Comunicação na Rede).

10:57 AM  
Blogger Demonarch said...

A temática desenvolvida por Antonioni e Bergman será sempre atual.

8:50 AM  

Post a Comment

Subscribe to Post Comments [Atom]

Links to this post:

Create a Link

<< Home