Thursday, April 05, 2007

FORCE OF EVIL



Abrahan Polonsky foi um pária em Hollywood, quando ten list de primeira ordem realizou este conto moral de nuances marxistas, redifinindo os caminhos formais do gênero noir através do cinema independente. Advogado de gangster (John Garfield) resolve gerenciar também os negócios do cliente, colidindo com o interesse de outros pequenos contraventores da jogatina, dentre eles seu próprio irmão. A alegoria da unificação e organização do crime, mediante a extorsão e chantagem de seus concorrentes, a falta de inocência de seus personagens - que descobrem o preço alto do perdão - devidamente encobertos pelo manto da ambição e da ganância, são usados por Polonsky para se referir aos golpes baixos do capitalismo coorporativo de seu tempo. Não há misericórdia, os personagens são movidos unicamente pela ambição autodestrutiva. O poder coercitivo do Estado é onipresente, e muitas vezes apenas um observador. A força do mal, portanto, é o motor que move a ganância do mercado através dos seus cordões subterrâneos e criminosos.

0 Comments:

Post a Comment

Subscribe to Post Comments [Atom]

Links to this post:

Create a Link

<< Home